NOTÍCIAS

Em passeata, estudantes alertam moradores sobre risco da dengue em Limeira – Notícia de Limeira

Compartilhe

 A ação contou com o apoio do carro de som do sindicato dos servidores municipais

 Alunos da Emeief Tenente Aviador Ary Gomes de Castro soltaram a voz nas pacatas ruas do bairro Tatu, na zona rural de Limeira, durante uma passeata de prevenção ao mosquito Aedes aegypti. No evento, realizado na manhã desta quarta-feira (15), 80 estudantes da escola distribuíram panfletos sobre o tema e repetiram palavras de ordem contra o mosquito. A ação contou com o apoio do carro de som do sindicato dos servidores municipais, o Sindsel.

 Além de percorrer o bairro, as crianças, do 1º ao 5º anos do Ensino Fudamental, também levaram as mensagens de prevenção aos frequentadores do pesqueiro e aos pacientes da Unidade Básica de Saúde (UBS) da localidade.

 A ação, segundo a coordenadora da escola, Mariele Cristina Luiz, foi cuidadosamente preparada. Os alunos confeccionaram cartazes, placas com a inscrição “Todos contra a Dengue”, viseiras em formato do mosquito e folhetos com o título “Procurado” – em alusão ao Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya

 “A ideia da passeata surgiu da demanda dos próprios alunos, que estão trabalhando o assunto desde o início do ano”, comentou a coordenadora. Ela acrescentou que o objetivo da ação é incentivar as crianças a observarem o entorno da escola, bem como a própria casa onde moram, para identificar e eliminar eventuais criadouros. “Também é uma forma de alertar a comunidade sobre os cuidados necessários para prevenir a proliferação do mosquito”, disse.

 Outro aspecto citado pela coordenadora foi a “diversificação” do conteúdo didático, a fim de tornar o aprendizado mais atrativo ao aluno. Isadora Ruiz, de 9 anos, gostou da proposta. “Foi uma atividade diferente”, disse. O colega Luccas de Lima, de 10 anos, também achou a passeata interessante, sobretudo como forma de “alertar as pessoas para se prevenir da dengue”. Um pouco mais nova, Maria Luisa Nunes Alves, de 8 anos, participou ativamente do “protesto”, colaborando na entrega dos panfletos. “Com essa ação, as pessoas podem acreditar no risco da dengue e ajudar na prevenção”, afirmou.

 Também colaboraram na organização da passeata, a coordenadora Regiane Salviatti e os professores, Ivalda Ferreira, Ricardo Rocha, Leticia Araújo, Lidiane da Silva, entre outros. (Da redação portal Notícia de Limeira)

Compartilhe

Comentários

comentários