NOTÍCIAS

Em Limeira, alunos lançam jornal em que retratam o universo da escola Benedicta de Toledo – Notícia de Limeira

Compartilhe

 A primeira edição foi lançada no último sábado (30)

 Um estudo sobre o gênero textual da notícia foi o ponto de partida para os alunos do 4º ano 2, da Emeief Profª. Benedicta de Toledo, desenvolvessem um jornal da escola, mantida pela Prefeitura de Limeira. A primeira edição foi lançada no sábado (30) durante um evento com sessão de autógrafos e exibição do vídeo com o “making off” do jornal. A tiragem inicial foi de 25 exemplares, mais que o suficiente para entregar a cada um dos 23 integrantes da classe.

 A professora da turma e “redatora-chefe” do jornal, Amanda Bonato de Góes, contou que a leitura de uma reportagem sobre a ursa Rowena, morta em 2019, despertou o interesse dos alunos pelo gênero noticioso. Dando prosseguimento à atividade, ela pediu que eles relatassem um fato vivenciado na escola. “O resultado foi melhor que o planejado e os alunos tiveram a ideia de criar um jornal para divulgar esses textos, considerando-se que o formato impresso é cada vez mais raro”. Nascia, então, o “Jornal Benedicta”, ou simplesmente “JB”, como passou a ser chamado pelos alunos.

 Como um jornal não é feito só de reportagens, os alunos desenvolveram outras seções: biografia, novidade na escola, jogo gramatical, sugestão de livros literários, história em quadrinhos, passatempo e entrevista. Para esta última seção, eles escolheram a diretora da escola, Regiane Pietra Fesa Bonifácio. Já a editoria “novidade na escola” trouxe informações do projeto de catalogação das árvores frutíferas no perímetro escolar, que o 4º ano iniciará no segundo semestre. Foi, ainda, criado um e-mail para receber sugestões para as próximas edições.

 A REDAÇÃO

 Com idades variando de nove a dez anos, a turminha do “Sistema de Redação Benedicta” desdobrou-se para produzir o conteúdo das dez páginas do folhetim. “Achei bem legal e inovador”, comentou Eduardo Versenhassi, que enxergou notícia no aparecimento de uma aranha no pátio da escola. “Ela saiu do seu esconderijo, assustando os amigos”, relembrou no texto.

 Murilo Rodrigues, por sua vez, levou às páginas do jornal o passeio da turma ao cinema, onde assistiram ao filme “A Família Addams 2: Pé na Estrada”. A sessão de cinema, disse ele, foi o prêmio pela conquista do segundo lugar na Minimaratona de Leitura, promovida no ano passado pela Biblioteca Pedagógica.

 Já Melissa Félix do Nascimento classificou a experiência como “incrível”, sobretudo pela possibilidade de “escrever suas próprias histórias”. Ela disse gostar de ler e recomendou o livro “A princesa que não queria aprender a ler”, de Heloisa Prieto. Para o “JB”, a aluna relatou uma briga com duas colegas. “Mas agora já está tudo bem”, advertiu.

 Por outro lado, Sofia Santana Machado escreveu a respeito do início da amizade com Maria Eduarda, sua atual melhor amiga. Quanto aos benefícios da atividade, ela concordou com Melissa. “Eu não era muito fã de leitura, mas com o jornal comecei a ler melhor”, salientou.

 DESAFIOS

 Avaliando o resultado da iniciativa, a professora Amanda destacou que o uso da tecnologia, principalmente no período mais agudo da pandemia de coronavírus, quando as aulas ocorreram remotamente, trouxe novos desafios à educação. “Temos um novo perfil de estudantes, agora mais conectados à internet e mais próximos do conhecimento”, afirmou. “O jornal pretende atender a essa nova demanda e estimular os alunos a serem críticos e atuantes diante dessa realidade”, completou.

 O secretário de Educação, André De Francesco, enalteceu projetos como o “Jornal Benedicta”, colocados em prática a partir de Projetos Políticos Pedagógicos (PPPs) definidos pelas próprias escolas. “Essas ações cumprem papel fundamental na educação e proporcionam o despertar de talentos importantes”, argumentou. E isso é sempre incentivado e muito comemorado”, afirmou.

 O prefeito Mario Botion recebeu com entusiasmo a informação do projeto desenvolvido pela escola. “É uma ação brilhante de educadores e de nossos alunos”, afirmou. “São projetos como esses que estão fazendo a Educação em Limeira alcançar resultados muito positivos”, complementou.

 O VÍDEO

 Para divulgar o lançamento do jornal, a professora e seus alunos produziram uma peça audiovisual, intitulada “As coisas incríveis que a escola faz”. Trata-se de um vídeo com uma versão poética sobre o “making off” do jornal. A inspiração veio do poema “A bailarina”, de Cecília Meireles. Esbanjando criatividade, o vídeo tem quatro minutos de duração e está disponível no Youtube. O link é: https://www.youtube.com/watch?v=DFi0zKY2j. (Da redação portal Notícia de Limeira)

Compartilhe

Comentários

comentários