NOTÍCIAS

VÍDEO TRAGÉDIA: ADOLESCENTE DE 13 ANOS QUE MATOU FAMÍLIA REAGE AO SABER QUE PAI ESTÁ VIVO 'NÃO É VERDADE'

O Brasil ficou chocado com o crime brutal ocorrido em Patos, na Paraíba. Um adolescente de 13 anos pegou a arma de fogo do pai, que é policial aposentado, e tirou a vida da própria mãe, o irmão de sete anos, e tentou fazer o mesmo com seu pai.

O pai de 56 anos felizmente sobreviveu e está no hospital. Segundo o cirurgião, o pai do adolescente não está entubado, consciente e orientado. “Está paraplégico, sem sentir as pernas, mas está estável. Ele vai ser avaliado dia a dia para dizer alguma coisa a mais”.

Em entrevista, o delegado responsável pelo caso expôs que o motivo foi devido a uma discussão familiar em relação as notas baixas na escola e a apreensão do celular do menino.

No decorrer da entrevista o delegado expôs uma situação bastante atípica do garoto ao descobrir que o pai ainda estava vivo. “Eu percebi que ele, quando soube que o pai ainda estava vivo, se assustou. Acho que ele estaria mais satisfeito se todos os três tivessem falecido”.

O policial aposentado, baleado no tórax, foi encaminhado inicialmente para o Hospital Regional de Patos, porém a gravidade de seus ferimentos precisou imediatamente à sua transferência para o Hospital de Trauma de Campina Grande.

 

VÍDEO TRAGÉDIA NA PB: ADOLESCENTE DE 13 ANOS MATA TODA FAMÍLIA, PAI SE SALVA POR MILAGRE

Na tarde de sábado, um garoto de 13 anos matou a tiros a própria mãe e o irmão de apenas sete anos na cidade de Patos (PB), interior da Paraíba, a 308 quilômetros de João Pessoa. O pai do adolescente, que mantinha uma arma em sua residência, por conta de sua profissão, como policial, também foi baleado, mas felizmente sobreviveu. O PM aposentado de 56 anos foi socorrido em um hospital da região. O caso chocou moradores da comunidade Jardim Guanabara.

Em entrevista à “TV Sol” postada em vídeo na página do Facebook da emissora, o delegado responsável pelo caso, Renato Leite, disse que a ação foi motivada por discussões sobre as notas baixas que o rapaz estaria tendo na escola. Além do mais, ele queria continuar jogando online e, como expôs em seu depoimento, sentiu-se “pressionado” a estudar e cumprir as demandas de seus afazeres domésticos.

“Estava tirando notas baixas porque em casa só queria saber de estar jogando esse jogo”, declara o delegado. O adolescente, quando era cobrado para arrumar uma cama ou até mesmo, enxugar uma louça, expressa ele que se sentia muita pressão. E por conta disso, hoje foi a gota d’água. E ele se armou com a arma de seu pai e fez o que fez, infelizmente.

O delegado disse ao GLOBO que o caso foi registrado como procedimento especial envolvendo menores em contexto de violência doméstica, tendo em vista que as vítimas eram a mãe e o irmão mortos e o pai do criminoso, gravemente ferido. De acordo com o representante, o adolescente estava sozinho em uma sala reservada para menores no Presídio da Polícia Civil da Paraíba, aguardando audiência de instrução e decisão judicial.

“Representamos a detenção temporária de menores e, muito provavelmente, isso acontecerá. Ele acrescentou que, após audiência de custódia, o garoto teve que ser encaminhado a um centro de internação juvenil na Paraíba, no interior da cidade de Sousa”, concluiu.

“A investigação foi concluída e, para encerrar o caso, resta apenas anexar alguns laudos periciais. Os corpos das vítimas foram entregues às suas famílias para o enterro. O pai ainda está em estado grave”, disse Renato Leite, no início da tarde deste domingo (20).

 

Compartilhe isso:

TV MRNews Não perca também: