NOTÍCIAS

Briga de torcidas termina com 14 detidos em restaurante de Limeira – Notícia de Limeira

Compartilhe

 Um torcedor do São Paulo foi agredido com uma barra de aço

 Uma briga entre torcidas do Santos e São Paulo terminou com 14 torcedores do Santos detidos no final da noite deste sábado (05) em um restaurante na rodovia Anhanguera, em Limeira. Segundo informações registradas no Boletim de Ocorrência, uma equipe da Polícia Militar Rodoviária estava no restaurante, quando repentinamente um homem de 27 anos entrou correndo no local, sendo perseguido por um outro homem de 24 anos que segurava uma barra de aço na mão e teria quebrado a porta de vidro principal do restaurante.

 Ao avistar os policiais, o homem fugiu do local. Ele foi perseguido pelos policiais, que ao saírem do restaurante, observaram diversos homens com uniformes de uma torcida do Santos, segurando barras de aço iguais à barra que o acusado segurava. Os referidos torcedores correram até uma van, que estava parada na alça de acesso da rodovia Anhanguera e após dispensarem as barras de aço, entraram na van e o veículo saiu do local, porém foi abordado no quilômetro 124 da rodovia Anhanguera, sentido capital, cerca de 16 quilômetros depois.

 Todos foram conduzidos ao plantão policial de Limeira, onde o motorista da van indicou quais torcedores ficaram na van com ele e quais saíram do veículo, na alça de acesso da Anhanguera para voltar ao restaurante e brigar, sendo identificados 11 investigados e 3 autores. Além do acusado como autor, de 24 anos, que havia corrido atrás da vítima dentro do restaurante, a Polícia Civil identificou mais dois homens de 21 e 28 anos, como sendo acusados de autores do fato.

 Oito barras de aço utilizadas pelos torcedores do Santos foram apreendidas. A vítima utilizava um uniforme do São Paulo e estava em uma van junto a outros torcedores do São Paulo. O motorista da van que transportava os torcedores do Santos, disse à Polícia Civil que não tinha conhecimento sobre as barras de aço que os torcedores usavam, que medem aproximadamente 1,50 metros de comprimento.

 Os policiais identificaram que o acusado de correr atrás da vítima, é diretor de uma torcida organizada do Santos, intitulada como “Sangue Jovem”. Todos os investigadores ou autores negaram a prática do crime. A vítima sofreu escoriações no braço e ferimentos na cabeça. A van que transportava os torcedores do São Paulo teve alguns de seus vidros quebrados.

 O motorista da van e os torcedores do São Paulo não souberam identificar os agressores, sendo liberados no local, excesso a vítima. Funcionários do restaurante enviaram fotos dos acusados praticando os crimes, mas as filmagens completas ainda não puderam ser extraídas e copiadas do sistema. A perícia foi ao local e após o término da ocorrência, os acusados foram liberados e deverão responder em liberdade pelos crimes imputados. (Cauê Pixitelli)

Compartilhe

Comentários

comentários